O que é Remarketing? Saiba que ele é muito do que você deve ter lido por aí - Agência Digital de Marketing de Performance
Chame no Whatsapp
Esconder
Atendimento Online
PELOTAS 53 3199-1011
FLORIANÓPOLIS 48 3052-9082
SÃO PAULO 11 4858-8398
CAXIAS DO SUL 54 3199-0007
BLUMENAU 47 4054-9231
CURITIBA 41 3891-0633
PORTO ALEGRE 51 3191-2137

O que é Remarketing? Saiba que ele é muito do que você deve ter lido por aí

O que é Remarketing?

Hoje vamos falar sobre umas das técnicas mais importantes em Marketing Digital. O Remarketing é mais antigo do que a própria plataforma de publicidade do Google e, por muitos considerado, como uma estratégia ultrapassada e na verdade tem sido mal utilizada pela maioria dos anunciantes.

Confira nosso Vídeo sobre Remarketing

https://youtu.be/XyS3J8cJ9kw

Como funciona o Remarketing

remarketing é uma estratégia da rede de display do Google que possibilita que o anunciante impacte o usuários que já acessaram seu site com anúncios relevantes e desta forma criar uma conexão mais persistente em sua estratégia online.

Remarketing

O Remarketing tem sido uma das estratégias de marketing digital mais debatidas na atualidade. Não é preciso muito esforço para observar a repercussão que esta ferramenta possui dentro dos grupos de discussão ou mesmo nas Redes Sociais, mas o que pouca gente se dá conta ao falar sobre o assunto é :

Como é delicado construir uma estratégia de sucesso de Remarketing!

Imagine-se com o poder de impactar o usuário em todo complexo universo de sua experiência online, enquanto ele entra no facebook, utiliza o google, navega nos grandes portais de conteúdo. Agora não imagine mais, viva isto através do Remarketing!

Vamos partir do básico, o que é o Remarketing?

Remarketing, também utilizado pelo Yahoo, há séculos com o nome de retargeting, consiste em utilizar os cookies(aqueles arquivinhos que são armazenados no navegador do usuário) para identificar quais usuários impactados pelos anúncio efetivamente clicaram nele e não realizaram a ação desejada pelo anunciante. Suponhamos que estamos falando de um e-commerce e de uma campanha de produtos, se o usuário clicar no anúncio do produto (independente do canal utilizado) ele será passível de entrar em uma lista de remarketing, podendo receber constantemente novos impactos através de outros canais.

Será que isto seria algo realmente 100% positivo? Bombardear usuários com o mesmo anúncio aonde quer que estejam favoreceria a conversão ou aumentaria a rejeição da marca, gerando um típico tiro no pé em marketing. Favorecer diálogos saudáveis em torno do interesse do usuário, independente do tipo de produto, este é o canal!

O Conteúdo é o objetivo do usuário, não o anúncio

Remarketing, principalmente no contexto da Rede de Display ou portais de conteúdo, está intrinsecamente ligado a experimentação do usuário. Se eu acessar um site sobre cultura, estilo de vida ou moda o anúncio deve levar em conta o conteúdo para obter um resultado efetivo e não ficar me bombardeando de descontos que só servem para aumentar a minha angústia e rejeição.

A novidade é o Remarketing na Rede de Pesquisa

Buscou o nome de uma pessoa e logo em seguida buscou por outro tópico, mas mesmo assim, está vendo anúncios na pesquisa da palavra chave anterior? Bem vindo ao remarketing de pesquisa, apesar de em alguns casos adulterar a essência do buscador, que é de entregar resultados qualificados para o usuários (segundo seus próprios padrões de qualidade), essa novidade veio para ficar e deve depender muito do bom senso dos anunciantes para não gerar resultados mais negativos do que positivos para o seu posicionamento.

Ele transforma a sua estratégia de canal em uma estratégia global

Não existe dúvida quanto a isto, levando em conta que o gatilho de toda ação de remarketing é o acesso do usuário e não sua mídia de origem, todas as estratégias de remarketing se complementam.

Esqueça do Remarketing por plataforma, porque limitar a sua estratégia a apenas os canais da Rede de Pesquisa e Display do Google, Servidores de Mídias de Portais ou mesmo ao Facebook, se a mesma ação pode ser utilizada para o Remarketing de todos estes ambientes?

Veja bem, o Remarketing é o meio e não o fim. Nem mesmo é o conteúdo, é apenas a forma. Estar em uma lista de Remarketing pode ser o céu ou o inferno para um usuário.

Um exemplo que eu gosto de citar é o trabalho realizado pela P&G. Sempre que eu busco um produto da P&G em seu site e logo em seguida, acesso o Youtube, não recebo uma comunicação enfadonha sobre o mesmo produto, o que eu recebo é mais comunicação rica sobre a marca, fazendo com que eu viaje no universo P&G sem me sentir entediado.

O anunciantes tem que entender que o Remarketing é feito para continuar diálogos e não encerrá-los, devem ficar atentos para a rejeição que este tipo de estratégia pode gerar e buscar um valor positivo na experiência para o usuário, pois com o tempero certo entre objetividade e conteúdo inteligente ele transformará seu investimento em valor de marca e aumento significativo nas vendas.

Remarketing no Google Adwords

Converta mais usuários aplicando a técnica que aumenta o alcance da sua estratégia, segmentando em toda rede de display do Google os usuários que já acessaram a sua página.

Você realmente conhece o Remarketing?

Será que você realmente conhece todo o potencial do Google Adwords através do Remarketing? Saiba que o Remarketing pode utilizar dois tipos básicos de estruturas:

#1 Remarketing Dinâmico

Através desta estratégia você utiliza um inventário de banners de display dinâmicos que geram o conteúdo baseado no contéudo dinâmico gerado pelo seu site, estes conteúdos facilitam a vida de empresas como e-commerce que possuem um inventário grande de produtos com uma rotatividade grande, impedindo um grande trabalho de manutenção manual da campanha.

#2 Remarketing Estático

Você segmenta a audiência através de regras específicas de url manualmente e, basicamente, impacta toda a audiência de forma manual, criando regras baseadas em urls ou apenas segmentando audiência por conteúdo de grupos de anúncios.

Cadastre-se e receba novidades