Muito se fala em marketing digital, mas a verdade é que poucas pessoas sabem de fato o que ele é e como aplicá-lo de maneira que ele gere resultados reais para o seu negócio. 

O Marketing Digital nada mais é do que uma série de ações implementadas por uma pessoa ou organização com intuito de gerar mais negócios para uma determinada marca. 

Ele pode ser considerado um fenômeno relativamente recente, mas assim como a própria internet transformou a forma das pessoas se comunicarem, o marketing digital revolucionou a comunicação entre as marcas e seus consumidores. 

Continue lendo e descubra nesse post:

  • O que é Marketing Digital?
  • Como surgiu o Marketing Digital?
  • Por que o Marketing mudou
  • As vantagens do Marketing Digital
  • Estatísticas que provam que investir no marketing digital é um bom negócio
  • Os 8 P’s do Marketing Digital 
  • Canais do Marketing Digital
  • Ferramentas do Marketing Digital 
  • As métricas do marketing digital 
  • Como fazer uma boa campanha de marketing digital

O que é Marketing Digital?

Em um mundo cada vez mais conectado à internet, é impensável ter um negócio e não investir em uma estratégia de marketing digital. Mais do que administrar a presença online das marcas, o marketing digital é um conjunto de técnicas elaboradas e executadas através de mídias digitais, que busca fixar e expandir uma marca, gerar novos negócios e construir um relacionamento com seu público-alvo, impactando-os de forma positiva com o objetivo de transformá-los em clientes fiéis.

Há muitas maneiras possíveis para o marketing digital impulsionar um negócio: inbound marketing, gerenciamento de redes sociais, geração de Leads, SEO, enfim, as possibilidades, assim como o avanço tecnológico, são quase infinitas.

O mais importante é que as marcas estejam cientes do poder da web e o usem a seu favor, pois assim como a internet pode alavancar um negócio, ela também pode arruinar uma reputação em questão de minutos e com danos irreparáveis. 

Então como você pode perceber, não é a toa que o marketing digital tem crescido e assumido posições de destaque no plano de negócios de muitas empresas. 

Como surgiu o Marketing Digital?

Omarketing digital surgiu, é claro, com a criação da internet, embora de uma form muito diferente do que conhecemos hoje.

Ainda no fim dos anos 80, logo nas primeiras assinaturas de internet nos EUA, começaram a ser veiculados banners não clicáveis. Mas foi só em 1994, que a HotWired nomeou esse formato e  passou a comercializá-lo de forma mais intensa, oferecendo taxas de cliques aos seus anunciantes. 

Isso só foi possível porque um ano antes, havia chegado o fim das restrições quanto ao uso comercial da internet e esse foi o ponta pé inicial de um mercado que não parou mais de crescer. Em apenas quatro anos, de 1994 a 1998, a internet alcançou a marca dos 50 milhões de usuários no mundo, pouco se comparado ao número que temos hoje, mas um ótimo indicador de que era o lugar ideal para quem queria investir em publicidade. 

Foi nessa época que surgiram os primeiros portais de serviços e navegação, como MSN e Yahoo!, que integravam diversas funcionalidades com mecanismos de buscas próprios.

No fim dos anos 90 é criado por Bill Gross, o primeiro modelo de mecanismo de busca patrocinada, chamado de GoTo.com, que permitia as pessoas pesquisarem o assunto de seu interesse e exibia resultados pagos  em meio aos orgânicos. 

Como fosse já deve ter percebido, esse modelo foi aprimorado pelo Google, que separa os links patrocinados dos resultados orgânicos. 

Nos ano 2000, com o boom da internet no mundo todo, a internet ficou mais democrática e o marketing digital começou a ficar mais parecido com o que conhecemos hoje, com um público extremamente interativo e a produção de conteúdo online bem mais segmentada e diversificada. 

Por que o marketing mudou

A resposta é simples: porque o comportamento do consumidor mudou! O que pode não ser tão simples para as empresas é enxergar isso e se adaptarem a essa nova realidade. 

Muito se fala que o marketing tradicional está morto, mas a verdade é que enquanto os canais offline sobreviverem e tiverem alguma audiência, o marketing tradicional também sobreviverá, só que com muito menos força e sem o mesmo protagonismo de antes.

Se pararmos para pensar em quantas vezes mudamos nossas necessidades e desejos de consumo ao longo dos anos e o que influencia essas mudanças, não é difícil de entender do que estamos falando.

Se antes o que víamos na TV fazia nossa cabeça e as grandes marcas nos moldavam através de propagandas massivas a que nós reagíamos passivamente, agora o poder de escolha e a diversidade de ofertas está em nossas mãos e cada vez mais nos atraímos por marcas e produtos que nos façam sentir únicos. 

O marketing tradicional foi moldado pela revolução industrial, onde se produziam produtos em larga escala e a publicidade era responsável por educar o grande público a consumi-los em massa. 

O novo marketing foi moldado pela era digital que literalmente empoderou o público, dando a eles escolha. A internet deu acesso ilimitado à informação, o que transformou os consumidores em protagonistas do mercado. Foi para acompanhar essa evolução do consumidor que surgiu o marketing digital, ajudando as grandes marcas a se reinventarem para sobreviver e tornando o mercado muito mais competitivo ao dar oportunidade para quem não tem tanto capital para investir. 

Outra mudança quanto ao perfil do consumidor está em como ele gasta o seu tempo. Se antes era ouvindo rádio ou assistindo televisão, hoje as pessoas passam boa parte do tempo conectadas na internet através de laptops e smartphones. Logo, a internet é o lugar certo para quem quer encontrar potenciais clientes de forma assertiva, já que ao contrário do marketing tradicional onde a abordagem partia do vendedor, no marketing digital o foco é atrair as pessoas até o seu negócio, invertendo o fluxo. 

Vantagens do Marketing Digital

Como acabamos de ver, a internet e as novas tecnologias não mudaram somente o comportamento do consumidor, como também a forma como as empresas da empresa fazerem marketing para se adaptarem ao novo cenário do mercado. 

Mas mais que uma forma de “sobrevivência”, com o tempo as empresas descobriram que o marketing digital tem muitas vantagens, fazendo com que ele se tornasse não só uma alternativa, e sim a principal opção.

Conheça algumas vantagens:

1.Comunicação Interativa

A principal vantagem em termos de comunicação, sem dúvida é a interatividade. Isso porque, ao contrário do marketing tradicional, o digital é uma via de mão dupla, ou seja, um canal aberto de comunicação entre as marcas e seu consumidor. 

Se antes, tudo que restava à audiência era a passividade, agora é possível interagir com o conteúdo produzidos pelas empresas, facilitando a comunicação, que graças a internet pode acontecer a qualquer hora, e permitindo a construção de um relacionamento rico, que  será positivo para ambas as partes: para a empresa, que através do feedback do consumidor poderá construir audiências fiéis e falar diretamente com o seu público-alvo; e para o consumidor, que será ouvido pela empresa e terá como retorno produtos e serviços melhores. 

2. Segmentação

Uma das grandes limitações do marketing tradicional era a falta de ferramentas que permitissem criar uma segmentação clara e objetivo do seu público-alvo ideal. Para captar dados de uma determinada audiência, que nem sempre eram tão específicos, na maioria das vezes era preciso encomendar pesquisas, o que levava tempo, mobilizava muitas pessoas e custava caro.  

Hoje, com o marketing digital é possível captar dados dos usuários através do seu comportamento online, como pesquisas nos motores de busca e perfil nas redes sociais, o que beneficia e muito na segmentação de campanhas. 

Dessa forma, a probabilidade de vocês impactar o público certa, no lugar certo e na hora certa são muito maiores. Afinal, a comunicação é sempre mais fácil quando você sabe com quem está falando. 

3. Mensuração

Outra vantagem, que faz toda a diferença é a mensuração. Na internet tudo pode ser medido, analisado e transformado em indicadores de desempenho. 

Se com o marketing tradicional antes era preciso esperar suas ações se converterem em vendas para saber se deu certo ou não, e nem se o resultado está realmente ligado a uma determinada campanha, no marketing digital é possível aplicar diversas métricas, fazer testes e ter insights a qualquer momento, sabendo exatamente para onde está indo o investimento, qual o canal mais eficaz e se as suas campanhas estão dando o retorno esperado. 

4. Eficácia

Sabe outra vantagem da internet? É que tudo que pode ser mensurado pode também ser otimizado, e a qualquer hora. 

Enquanto um anúncio em uma revista não pode ser mudado depois de impresso e nem um video na TV pode ter seu roteiro reescrito depois de veiculado, na internet tudo pode ser ajustado de maneira muito mais prática, o que consequentemente aumenta as chances das campanhas serem mais eficazes. 

Nas plataformas online, é possível fazer diversos testes, mudar a linha de comunicação e até o planejamento inicial, desde que com bom senso, é claro. 

5. Ótimo custo-benefício

A combinação de todas essas características torna o custo-benefício do marketing digital muito vantajoso, ainda mais quando comparado aos custos bastante consideráveis de ações offline. 

Além disso, o marketing digital democratizou a comunicação entre as empresas e seus consumidores, tornando o mercado muito mais competitivo principalmente para as empresas de médio e pequeno porte. Hoje, com uma conexão com a internet, as ferramentas certas e muita criatividade, é possível criar campanhas com pouco investimento e ótimos resultados.

Estatísticas que provam que investir no marketing digital é um bom negócio 

  • O investimento em marketing  devem ultrapassar 15 bilhões de reais até 2019;(Fonte: WebDAM.com);
  • O Inbound Marketing gera 54% mais Leads que o Outbound Marketing (Fonte: WebDAM.com);
  • 72 % das empresas devem aumentar seus investimentos em links patrocinados (WebDAM.com);
  • Três milhões de anunciantes usam o Facebook para alcançar os seus consumidores (Fonte: AdWeek);
  • 50% das empresas já investem em estratégias de marketing de conteúdo (Fonte: WebDAM.com);
  • As empresas B2B que possuem blogs geram 67% mais Leads do que as empresas que não o têm (Fonte: WebDAM.com);
  • 78% dos diretores de marketing acreditam que conteúdo personalizado é o futuro do marketing ( (Fonte: WebDAM.com);
  • O Instagram passou a marca de 200 mil anunciantes 5 meses após abrir a sua plataforma de anúncios (Fonte: AdWeek);
  • 93% das decisões de compra são influenciadas pelas mídias sociais (Fonte: Ironpaper);
  • Profissionais de marketing que priorizaram trabalhar com blog têm 13 vezes mais chances de obter ROI positivo (Fonte:Socialemedia).

Os 8P’s do Marketing Digital 

Todo profissional de marketing com certeza já ouviu falar dos 4 P's do marketing tradicional, Também chamado de “marketing mix”, as estratégias baseadas nos 4P’s eram  compostas pelo Produto, Preço, Praça e Promoção. 

Como era de se esperar, com o avanço do marketing digital essa metodologia foi adaptada, e os 4p’s se multiplicaram e viraram 8: 

1. Pesquisa

Saber para quem você está direcionando seus esforços é sempre o primeiro passo para qualquer ação de marketing ser bem sucedida. Por isso, o primeiro P consiste em conhecer o mercado e o seu público-alvo através do seu comportamento online, através da definição de personas e palavras-chaves, por exemplo. 

A boa notícia é que hoje também existem diversas ferramentas gratuitas como o Próprio Google Adwords, que podem facilitar esse trabalho, revelando dados de pesquisas na rede e perfil demográfico demográfico dos usuários. 

2. Planejamento

Como já diriam os economistas, planejamento é tudo nessa vida, e no marketing digital não poderia ser diferente, ainda mais com a infinidade de possibilidades de estratégias, canais e ações diferentes. 

Dessa forma, qualquer estratégia de marketing digital deve ter um planejamento bem delimitado, de acordo com o público que você deseja atingir.  Nesse planejamento devem estar claras as ações que serão executadas, em que canal e qual orçamento disponível, por exemplo. 

Dessa forma, mensurar a eficácia da campanha também ficará muito mais fácil no futuro. 

3. Produção

A produção é um ponto crucial no marketing digital. É aqui que são produzidos todos os materiais já determinados no planejamento e também onde deve-se ter muito cuidado e se certificar da qualidade e relevância do conteúdo para o público que você deseja atingir, aplicando sempre as boas práticas, independente do formato. 

4. Publicação

Depois de produzidos, esses conteúdos precisam ser publicados nas plataformas também já determinadas como sendo as mais relevantes durante a fase do planejamento. 

Se seu foco for social media, é preciso estar atento às particularidades e melhores horários de cada uma. Da mesma forma que um conteúdo de blog deve ser otimizado para SEO e que os disparos de e-mail devem seguir uma determinada periodicidade. E assim por diante.

5. Promoção

Depois de publicado chegou a hora de promover seu conteúdo para que eles tenham mais alcance e impactem o maior número de pessoas possíveis. 

Como você deve saber, o alcance orgânico nas redes sociais é bastante limitado, e os resultados de busca no Google dependem de muitos fatores, não tão fáceis de alcançar em um curto espaço de tempo. Por isso, promover seu material nas redes sociais, destacar seu site ou landing page através de um anúncio no Google, ou promover seu vídeo no YouTube, por exemplo, são ações fundamentais para dar visibilidade ao que foi produzido. 

6. Propagação

A propagação vai depender muito do poder do conteúdo que você criou em engajar o seu público. 

Por isso é tão importante criar conteúdos que estimulem a sua audiência a interagir com a sua marca, com chamadas persuasivas e que gerem compartilhamentos e comentários. Não esquecendo que a promoção também é importante na construção desse relacionamento, já que ao promover o seu conteúdo e a sua marca, você está automaticamente potencializando as chances de interação entre o público e a sua empresa. 

7. Personalização

Conhecendo o seu público fica muito mais fácil produzir conteúdo e entregar mensagens personalizadas para cada perfil que você deseja impactar. 

Se você possui um produto ou serviço que podem ser trabalhados para mais de um perfil de público, é possível criar estratégias de entrega personalizadas para cada um deles, garantindo assim uma melhor recepção para a sua marca e fazendo os seus clientes potenciais se sentirem valorizados. 

8.Precisão

Chegando até aqui, você já estará preparado para medir a eficácia da sua estratégia. Seguindo todos os passos anteriores, será possível mensurar as suas ações para saber se ela está gerando os resultados que você esperava ou não e identificar pontos que podem ser melhorados. 

Para isso, o marketing digital possui várias métricas e ferramentas específicas para cada objetivo. 

Canais do Marketing Digital

A internet é uma plataforma onde surgem novidades o tempo todo, disponibilizando inúmeros formatos e canais para dar vida a estratégia de marketing online. 

Conheça alguns:

Redes Sociais

É inegável que as plataformas sociais possuem um público extremamente fiel e grande parte dos usuários conectados à rede possuem ao menos um perfil nas redes sociais. 

Só o Facebook, já ultrapassou a marca de 1,8 bilhão de usuários todos os dias, mas plataformas como Instagram, Twitter e linkedIn, embora percam em número de usuários, também possui uma popularidade bastante significativa e podem ser essenciais na formação de uma audiência fiel para a sua marca. 

É importante lembrar que cada rede social possui suas especificidades em termo de formatos, linguagem e perfil de público, portanto é fundamental que sejam desenvolvidos conteúdos próprios para cada uma. 

E-mail Marketing

Mesmo um tanto menosprezado frente a todas as possibilidades dos canais digitais, o e-mail marketing foi um dos primeiros canais utilizados no marketing digital e continua sendo essencial na construção do relacionamento de seus clientes com as marcas. 

Com o tempo ele se reinventou e passou a ser mais do que um canal de venda diretas, perdendo o seu caráter agressivo que tanto incomodava os usuários e transformando-se principalmente em uma ferramenta para nutrição de leads. 

O mais importante é utilizar um mailing próprio, com leads que realmente estejam interessados na sua marca. 

Publicidade Paga

A publicidade paga atualmente é um dos canais que mais convertem dentro do marketing digital e podem trazer resultados bastante significativos com um investimento relativamente baixo. Os mais comuns são os anúncios nas redes sociais como Facebook e Instagram, a busca paga no Google, que coloca o seu links nas primeiras posições do buscador, e os links patrocinados nas redes de display, que são os famosos banners e outros anúncios gráficos exibidos em sites afiliados do Google. 

Blog

Ter um blog, mesmo que um pouco mais trabalhoso do que manter uma página em uma rede social, é um esforço muito válido e que merece uma grande atenção nas estratégias de marketing. Porque através dele que você pode mostrar para o seu público que você conhece as suas necessidades e tem as soluções que ela precisa, aumentando as chances de transformar um simples visitante do seu site, em um cliente fiel. 

Além disso, quando o conteúdo do seu blog é relevante e produzido e postado utilizando as técnicas de SEO (search Engine Optimization), ele pode ajudar, e muito, a melhorar o ranqueamento do seu site nos buscadores.


Claro que existem diversos outros canais que podem ajudar em uma estratégia digital, como os vídeos, ebooks e webinars, que ainda estão se popularizando e ganhando espaço. O importante é saber como usá-las da melhor maneira e avaliar qual a melhor maneira de chegar ao seu público

Ferramentas do Marketing Digital 

No marketing digital o que não faltam são ferramentas para facilitar o seu trabalho e ajudar a executar as suas estratégias com a máxima produtividade. E a verdade é que por mais elaborado que um planejamento seja, seria simplesmente impossível ter sucesso com o marketing digital sem o apoio da tecnologia e de alguns programas fundamentais no dia a dia.

Um texto de blog, nunca é somente o texto e um anúncio no Facebook nunca é somente um anúncio, porque por trás deles sempre existe uma ou mais ferramentas que foram utilizadas na sua produção, publicação, indexação, etc. 

No marketing digital as ferramentas fazem parte do processo e os melhores profissionais sabem disso e as utilizam de maneira inteligente para aprimorar seus resultados.

Conheça algumas: 

Facebook Ads

A plataforma de anúncios do Facebook é essencial no trabalho de social media e oferece a possibilidade de criar anúncios extremamentes segmentados e dinâmicos em diversos formatos, para objetivos que vão desde a captação de leads até campanhas para curtidas na página e engajamento. 

Google Adwords e Analytics

Carro chefe da publicidade paga em termos de conversão e ranqueamento, o Google Adwords permite a criação de anúncios na rede de pesquisa e display dentro do buscador, além de anúncios em vídeos no YouTube.

Outra ferramenta gratuita do Google que merece destaque é o Analytics, que serve para monitorar o tráfego de sites, blogs e lojas virtuais. 

SEMRush

Uma das ferramentas mais populares e completas para monitoramento de palavras-chave, oSEMRush não é gratuito, mas vale o investimento. 

Através dele é possível verificar o desempenho orgânico de palavras-chave, ajudando na escolha das mais indicadas para um bom ranqueamento do seu conteúdo de blog e na criação de campanhas no Google. 

Ahrefs

Muito utilizado pelos analistas de SEO, o Ahrefs é uma ferramenta que permite analisar backlinks (links externos que apontam para o seu site) e também verificar as posições que suas páginas ocupam no Google, permitindo criar estratégias para conquistar um melhor ranqueamento. 

Infusion Soft

O Infusion Soft é um programa bem completo, que entre muitas ferramentas interessantes oferece um software de automação de e-mail marketing, permitindo criar e gerenciar campanhas dentro da própria plataforma. Mas mais do que isso, o Infusion é uma ferramenta de CRM que também possui automação de vendas, pagamentos, integrações, analytics e diversas outras funcionalidades. 

As métricas do Marketing Digital 

Muita gente associa marketing digital a estar presente na internet, ter um perfil nas redes sociais ou simplesmente ter um website, mas para se obter resultados efetivos através das plataformas online é preciso mais que isso. É preciso criar uma estratégia que oriente suas ações na rede e impactem o seu cliente de maneira real, e aí vem a questão: como saber se sua estratégia está dando certo? Simples, através das métricas.

Tão importante quanto desenvolver uma campanha é saber se ela está dando resultado, se atingiu o público esperado e se seu investimento está tendo retorno, afinal, ninguém quer jogar dinheiro fora e por isso as métricas são fundamentais. É através da mensuração dos dados que sua empresa vai saber se a campanha atendeu as expectativas, se chegou a hora de aumentar o orçamento, ou até mesmo de tomar novos rumos e mudar a estratégia.

Conheça agora 7 métricas do marketing digital, que vão te ajudar a descobrir se seu investimento está valendo a pena:

Leads

Gerar leads normalmente é o objetivo maior de qualquer estratégia de marketing digital e quantificá-los é uma das principais formas de saber se uma campanha está sendo bem sucedida ou não. Capturar um lead significa que o anúncio surtiu o efeito desejado e a pessoa, seja se cadastrando em uma landing page ou clicando na chamada e enviando os dados, demonstrou interesse na sua oferta e está aberto a receber um contato do seu time de vendas, ou ao menos entrar no processo de qualificação de leads.

Engajamento

Tratando-se de redes sociais, engajamento é uma das métricas mais importantes, porque é ele que vai determinar o grau de envolvimento do cliente com a página e as publicações. Para determinar o engajamento leva-se em conta todas as interações dos usuários com a página, como curtidas, comentários, compartilhamentos, menções, etc.

O nível de engajamento também é um dos dados mais simples de mensurar, já que normalmente as próprias plataformas disponibilizam as informações de forma organizada e acessível para os administradores. Mas é importante lembrar que embora o envolvimento com a página seja essencial para aumentar a identificação do público com a sua marca, não significa que esses números serão convertidos em vendas imediatas.

Custo Por Clique (CPC)

O Custo por Clique é uma das principais métricas a serem consideradas se você investe em campanhas como Facebook Lead Ads e Links Patrocinados. O CPC é usado para medir a efetividade da ação, calculando a média de valor pago por cada clique, ajudando a avaliar o desempenho das palavras-chaves escolhidas, da linguagem textual e visual e da segmentação, por exemplo.

Retorno sobre investimento (ROI)

O ROI é responsável por determinar o tempo necessário que a sua empresa irá levar para recuperar o investimento feito em comunicação.  Nesse cálculo é preciso considerar além do ticket médio do seu produto/serviço, o tempo que o cliente permanece ativo e que você terá para torná-lo rentável. De forma geral, o ROI é a métrica que mais importa para os investidores, já que ele é o responsável por mostrar se o valor gasto com marketing foi realmente convertido em vendas e gerou algum lucro.

Lifetime Value

O valor do tempo de vida, ou lifetime value, é a métrica que determina o valor de um cliente comparado ao que foi gasto para atraí-lo. Uma das vantagens de medir o lifetime value é que ao conhecer o valor de tempo de vida de cada cliente, é possível aperfeiçoar sua estratégia para gerar melhores resultados a longo prazo.

Tráfego Total

O tráfego total serve para acompanhar a evolução do seu site ou blog. Ele mede o número total de usuários que trafegam pelo seu endereço eletrônico, e pode ser mensurado por dia, semana, ano, ou até pelo tempo total de vida da página, dependendo do período que você considera relevante para sua estratégia.

Taxa de conversão em vendas

No final das contas, a taxa de conversão é o que realmente importa, e a conta é bastante simples: basta você fazer determinar quantos dos leads gerados realmente compraram o seu produto ou serviço. Se o número for muito baixo, é um sinal de alerta e talvez esteja na hora de mudar sua estratégia, investindo mais na nutrição de leads ou mudando a abordagem do seu time de vendas, por exemplo. A taxa de conversão também é importante para testar que canal traz mais retorno e que tipo de campanha é mais efetiva.

Como fazer uma boa campanha de marketing digital?

É fácil colocar um site no ar ou criar um perfil profissional em uma rede social. No entanto, é a expertise por trás de estudos e atualizações constantes que faz a diferença entre um posicionamento amador e uma campanha assertiva de marketing digital.

Analisando o mercado antes e depois da popularização do marketing digital, é possível dizer que ele revolucionou o processo de compra como um todo. Hoje, principalmente com a presença das redes sociais na rotina das pessoas, os consumidores têm um papel consideravelmente mais ativo no processo de decisão de compra do que no passado.

Antigamente o consumidor tinha pouquíssimos canais para pesquisar sobre algum produto, muitas vezes tendo que se deslocar até um estabelecimento físico e confiar no que o vendedor lhe dissesse. Realidade muito diferente da atual, em que o consumidor tem acesso à informação de forma irrestrita e a um clique de distância.

Hoje, antes de tomar a decisão final sobre adquirir ou não um produto, o consumidor pode pesquisar todas as opções, pelo tempo que quiser. Portanto, é fundamental que as marcas estejam atentas para apresentar os seus diferenciais a esse consumidor. Em outras palavras, é preciso que a marca seja encontrável na internet, ou seja, esteja bem posicionada no ranking dos buscadores como o Google através de SEO, além de manter conteúdo de qualidade associado à marca.



cadastre-se e receba novidades