CONSULTE UM DOS
NOSSOS ESPECIALISTAS
SEM NENHUM CUSTO

O que é Padronização no Desenvolvimento de Sites?

Consiste na utilização de regras de codificação e estruturação do código dos sites de acordo com as especificações comuns utilizados por todos os navegadores de internet

O W3C desenvolve especificações técnicas e orientações através de um processo projetado para maximizar a consenso sobre as recomendações, garantindo qualidades técnicas e editoriais, além de transparentemente alcançar apoio da comunidade de desenvolvedores, do consórcio e do público em geral.

A W3C é hoje a entidade mais conceituada de padronização da rede mundial de computadores. 

Ela é formada por umconsórcio internacional composto por 400 empresas, órgãos governamentais e associações independentes, e tem como objetivo estabelecer protocolos para o desenvolvimento de conteúdos para a internet.

A ideia é padronizar através do melhoramento de ações o modo como os códigos são escritos, facilitando sua leitura por equipamentos e softwares.

Websites desenvolvidos de acordo com esses padrões, ficam disponíveis á acesso e visualização de qualquer pessoa ou tecnologia, independente do hardware ou software utilizado.

Esses padrões são criados a partir de  estudos das tecnologias existentes para a apresentação de conteúdo na internet e compreender onde cada conhecimento deve ser aplicado.

Até chegar ao mercado um padrão passa por uma série de estágios de maturação. Estes níveis cobrem toda a vida do documento, desde seu processo de publicação, até a sua edição ou retirada.

Só a publicação de um novo padrão, passa obrigatoriamente por 4 níveis: Working Draft ou rascunho de trabalho, Candidate Recommendation ou recomendação candidata, Proposed Recommendation ou recomendação proposta , e Proposed Recommendation ou recomendação proposta.

Alguns padrões como HTML, XHTML e CCS, embora muito conhecidos, comumente são desenvolvidos sem conhecer as especificações, dificultando o acesso às suas páginas.

Conheça alguns padrões

CCS: linguagem utilizada para definir apresentação de documentos escritos em alguma linguagem de marcação. Promove a separação entre o formato e o conteúdo do arquivo.

GCI: permite gerar páginas dinâmicas, possibilitado ao navegador passar parâmetros para um programa alojado num servidor web.

RDF: linguagem para representar informação na internet, são modelos ou fontes de dados.

SVG: linguagem XML para descrever de forma vetorial desenhos e gráficos bidimensionais.

OWL: linguagem usada para definir ontologias na web, que pode incluir descrições de classes  e suas propriedades e relacionamentos.

XQuery: linguagem de consultas com recursos de programação projetada para fazer consultas em coleções de dados XML.

XPathy: linguagem de programação que possibilita construir expressões que recorrem e processam um documento XML de forma parecida a expressão regular.

SOAP: protocolo para troca de informações estruturadas em uma plataforma descentralizada e distribuída.

XML: especificação que descreve um modelo de dados abstrato de um documento em termos de um conjunto de itens de informação.

 

 



cadastre-se e receba novidades